9 de maio de 2019

Memphis e EPE divididos quanto a construção de um palco em Graceland


O Concelho da Cidade de Memphis provavelmente não aprovará a busca por incentivos adicionais por parte do governo da cidade para Graceland até meados de junho, pois a disputa com a Elvis Presley Enterprises (EPE) com relação a construção de um novo palco continua.

Em 7 de maio o Concelho atrasou – até 18 de junho – uma resolução que permitiria ao estado reformar o Graceland Tourism Development Zone (Zona de Desenvolvimento Turístico para Graceland) – TDZ. Esta é a terceira vez que essa resolução foi detida.

Este atraso centra-se, mais uma vez, na situação relativa à construção de um palco e se a Cidade, ao incentivar essa construção, não estaria violando um acordo existente com os Memphis Grizzlies, time de basquete. O acordo, anunciado em março, parecia ter pavimentado o caminho para uma expansão de Graceland no valor de 100 milhões de dólares, mas agora está atolada na lama.


Em março, as duas partes pareceram colocar de lado as suas diferenças sobre se o financiamento público deveria ser usado pela EPE para construir uma arena em Graceland. As partes concordaram levar o caso a justiça para decidir qual a melhor opção para a questão dos incentivos para a arena, e o acordo estipulava que a Cidade ajudaria a EPE a conseguir financiamento público para uma reforma, uma expansão do hotel Guesthouse at Graceland e espaço para a construção de palcos para shows.
Mas esses mesmos palcos é que provaram ser um problema, apesar dessa decisão e desse acordo estabelecido em março.


A EPE já é anfitriã de concertos no palco  que já existe em Graceland e que, segundo o administrador da EPE, Joel Weinshanker, acomoda entre 1.600 a 1.700 pessoas. O destino turístico continua anunciando mais concertos que querem atuar em Whitehaven, e a liderança do concelho, mais concretamente o Presidente Kemp Conrad, expressou preocupações sobre como a construção de palcos adicionais poderiam afetar os Grizzlies.


O Chefe Oficial das Operações da Cidade de Memphis, Dough McGowen, também disse na terça-feira, 08 de maio, que os palcos continuam  sendo a chave da questão. Palcos para shows, pela definição que vem no dicionário, disse McGowen, não constituem um problema. No entanto, a cidade continua preocupada sobre a violação do acordo com os Grizzlies, que proíbe financiamentos públicos para a construção de outra arena  além do FedEx Forum.


O concelho também teve uma reunião com um advogado em 7 de maio que durou cerca de 45 minutos. Oito membros do concelho, o advogado do concelho, Allan Wade, e Doug McGowen participaram na reunião. A sessão foi visível para o público, uma vez que aconteceu no quinto andar da Câmara Municipal, na sala de conferências do comitê, que tem janelas de vidro. Durante a reunião, a vice presidente do concelho, Patrice Robinson, ergueu um mapa da Zona de Desenvolvimento Turístico para Graceland.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

back to top